Entrar

História

No dealbar do ano 1983, um grupo de jovens apaixonados pela música e devotadamente defensores das suas raízes e origens, dinamizados pelo entusiasmo e espírito de iniciativa do Prof. Jose Fernando Oliveira, sonharam um sonho apaixonante.

Do sonho à realidade foi um pequeno passo. Assim, surge o Alafum, nome que mergulha na história da terra onde vivem a região de Lafões.

Elaborados os estatutos e constituído como associação cultural por escritura publica realizada em 24 de Abril de 1984, o Alafum não mais parou a sua acção meritória de recolha, valorização e divulgação de um património musical particularmente rico, constituído por peças de rara beleza.

Na verdade o povo de Lafões, até há poucos anos atrás, com toda a naturalidade e espontaneidade, interpretava as mais belas melodias, de uma grande riqueza harmónica, sem outro metre que não uma força especial que lhe corria no sangue e que lhe extravasava a alma, vivificada a duas e três vozes, quando não mesmo a quatro.

Nesta caminhada de quase trinta anos, o Alafum procurou relevar e dar a conhecer estas peças musicais e esta peculiar forma de cantar, através das mais variadas actividades e manifestações culturais.

Foram espectáculos, alguns memoráveis como os dos teatros Maria Matos e da Trindade, em Lisboa ou do Académico Gil Vicente, em Coimbra, no Centro Cultural de Belém, as centenas de actuações em festas populares e festivais, percorrendo o país de lés a lés, com incursões aos Açores, e diversos países europeus e ao Brasil, as duas participações na EXPO 98, as dezenas de intervenções em programas radiofónicos e televisivos, os prémios recebidos, com destaque para o Disco de Ouro, obtido em 1995, o Grande Prémio do Disco, atribuído pela Rádio Renascença ( o melhor disco de música tradicional do ano), o Prémio Anim’arte, atribuído pelo GICAV…

Na sua nobre tarefa de defender e preservar um dos mais importantes aspectos da literatura popular de expressão e de transmissão oral - os cantares tradicionais, o Alafum publicou o Cancioneiro Regional de Lafões, organizado por dois dos seus membros, os Prof. José Fernando e César Miguel Oliveira. Esta obra, de inegável interesse colectivo, conta com cerca de quinhentas peças musicais transcritas a partir das recolhas efectuadas por toda a região de Lafões e é acompanhada de um CD com vinte e cinco exemplos musicais extraídos do conjunto das recolhas.

Paralelamente, demos a conhecer ao mundo uma grande parte destes cantos através de oito gravações discográficas.

Todo este trabalho mereceu o reconhecimento das mais diferentes entidades.

Com o passar dos anos da nossa existência sentimos que valeu a pena todo o esforço e tempo dispendido na defesa de valores culturais que muito nos tocam e que de outro modo teriam desaparecido por completo. Os nossos vindouros irão agradecer!...

Acreditamos que o Alafum pode continuar a sonhar com um futuro risonho, pois conta com a juventude e o empenho dos seus membros (a maioria com menos idade que o próprio grupo). Que seja, pelo menos, por mais TRINTA ANOS.